Skip to content

“Quer namorar comigo?” neurosecoletiva.com.br

01/08/2011

Obsolescência programada é o nome dado à vida curta de um bem ou produto projetado de forma que sua durabilidade ou funcionamento se dê apenas por um período reduzido.  Faz parte de uma estratégia de mercado que visa garantir um consumo constante através da insatisfação, de forma que os produtos que satisfazem as necessidades daqueles que os compram parem de funcionar, tendo que ser obrigatoriamente substituídos de tempos em tempos por mais modernos. Basicamente significa, comprar, jogar fora, comprar. Pois sempre haverá algo melhor a ser consumido e consumir.

Fica cada vez mais claro o link entre o consumo desenfreado dos dias de hoje e o prazo de validade dos relacionamentos (salvos raras exceções). Afirmo isso, analisando os meus amigos mais próximos, ou seja uma amostra de umas 50 pessoas na idade entre 22 a 31 anos. A maioria dos relacionamentos estáveis que eu conheço são longos, ou seja, aqueles que começaram ainda na adolescência, final da década de 90. Tirando esses, quase mais ninguém consegue estabelecer vínculos. Em algum lugar do passado, que eu não sei dizer onde, nem quando e nem porquê, estabelecer vínculo virou sinônimo de acorrentar a alma! Algo extramamente perigoso que deve ser evitado custe o que custar. E além do mais, porque estabelecer vínculo com alguém quando as opções do mercado são tantas? Comprar, jogar fora, comprar. Rápido, fácil e indolor.

Quando foi que a palavra namoro virou sinônimo de terrorismo? Sim, porque se você pronunciar a palavra namoro com um alguém que esteja se envolvendo (conhecendo) essa pessoa vai reagir como se estivesse na frente de uma mulher(homem) bomba!!! A maioria, contudo, nem te dá o privilégio de pensar em namorar, antes disso já vão logo avisando: “Não quero um relacionamento sério! Não quero me envolver!” E eu me pergunto o que aconteceu com o namoro de portão?? Quando o namorar era uma conseqüência que unia duas pessoas que se gostavam e não a causa que separa duas pessoas apaixonadas.

(Parênteses: nAMORar, algumas definições do Aurélio: Procurar inspirar amor a; requestar, cortejar; Inspirar amor a; apaixonar; cativar; atrair, seduzir; Ficar enamorado; possuir-se de amor; apaixonar-se, enamorar-se; Andar em requestos ou galanteios recíprocos; Tomar-se mutuamente de amor; Agradar-se; encantar-se; enamorar-se…)

Falo em pessoas e não em homens, especificamente, porque nós mulheres não podemos nunca ficar pra trás. E tenho ouvido as mesmas histórias tanto dos meus amigOs quanto das minhas amigAs, além claro, das minhas próprias experiências!! O roteiro é sempre o mesmo: Estava tudo bem e, de repente, fulaninho (a) surtou, desaperaceu, apareceu namorando outro (apesar de dizer que não queria um relacionamento), mudou de (no sentido de: assumiu) opção orientação sexual (!!!)…

Relacionamento virou um jogo de esperteza onde quem magoar primeiro vence e salve-se quem puder!!! Estragaram com o jogo da sedução! Honestidade virou sinônimo de ingenuidade e bom mesmo é aquele que tem uma fila de pretendentes correndo atrás. Afinal, com tanta oferta no mercado estar sozinho é  incompetência, ao passo que namorar significa falta de auto-suficiência!!! E pra sobreviver nesse esquema perverso tem que mostrar que o seu passe está valorizado no mercado!!! E aí as pessoas fazem de tudo pra manter a sua FILA grande o suficiente e demonstrar o seu valor!! Não importa que o “zézinho” da fila tenha sentimentos, eu quero é números, quantidade e não qualidade!! Se alguém vai sofrer por mim e ficar aos farrapos, azar, preciso manter a figuração porque não estou dando conta de encantar ninguém como atriz principal!

(Segundo parênteses: estava “ficando” com um querido, aí ele viajou por 5 dias!!! Voltou e me perguntou se eu havida ficado com “outro” nos dias que ele esteva fora. Eu respondi que não, ele reagiu assustado e me perguntou com os olhos arregalados: MAS POR QUE NÃO?????”)

E alguém consegue notar o quanto tudo isso é irracional???? Tudo bem que precisamos de “coisas” pra nos tornarmos mais interessantes na sociedade consumista que vivemos. Então, ipads, iphones, carros, macs, roupas, blackberrys e toda essa quinquilharia de última geração da última coleção podem até ser um plusA+!!! Trazem realmente muita diversão e o mercado precisa se manter aquecido e abastecido de novidades. Mas até que ponto não estamos transferindo o consumismo e essa maldita obsolescência programada para o plano pessoal?

Diante de tudo isso eu resolvi adotar uma estratégia que beira o suicídio conjugal. Mas me recuso a consumir pessoas e me relacionar com objetos. Resolvi ser ESPONTÂNEA e sair fora do esquema! Porque pra mim, enganar (-se) é um jogo ainda mais complicado, pois quem engana não sabe, se não estava enganado! E pessoas, ainda têm mais valor…

Anúncios
4 Comentários
  1. Muito legal teu post, só uma coisinha, ser gay nao é uma “opção”, eu diria que é uma condição, opção sugere que a pessoa escolheu isso, mas não é verdade, ninguem escolhe ser hétero, assim como não se escolhe ser gay, voce penas é, não se fala mais opção sexual, se nao me engano se diz “orientação sexual.
    *nao sou gay, mas tenho amigos e amigas que são, por isso sei disso, e sei que isso pode ofende-los.

    em relação ao significado do texto… eu acho que quando as duas pessoas realmente se gostam é possivel umrelacionamento dar certo, o problema é q muitas vezes as pessoas ficam juntas para nao ficarem sozinhas, para terem alguem com quem passar o domingo, ou mostrar para os amigos, e é por isso q nao da certo, com o tempo se aprende (ao menos eu aprendi) a identificar essas pessoas e assim evita-las, hoje em dia eu prefro passar o domingo com meus amigos do que com alguma (zinha) que nao significa nada pra mim e nem eu pra ela…ok.. como nao sou hipócita admito que nao sou de ferro.. mas eu me esforço para evitar.

    • Douglas, o problema não é ser gay e sim não ser honesto e abrir o jogo desde o início. Como tu disse, não é opção, ou seja não é uma escolha repentina! 😉 E usei esse fato no meu texto apenas como um entre vários outros exemplos. Não quero ofender ninguém, mas também não pretendo agradar a todo mundo! Quanto aos “vampiros emocionais” é importante a gente identificá-los e também saber identificar qdo agimos assim e ser capaz de voltar atrás, né? =) Bisous e obrigada pelo comentário!

  2. estava tentando lembrar o nome (VAMPIROS EMOCIONAIS);

    com certeza nao vai agradar muita gente.. mas quanto a mim “me gusta mucho” teu blog 😀 (eu nao falo espanhol by the way)

    e terceiro.. vc nao dorme não? hhehehe beijao

    • Quem precisa dormir mais de 2horas por dia?? =P
      Just kiding…to de férias! Logo, logo acaba essa mamata!
      E sempre que quiser contribuir com o blog, comente!!
      Opiniões contrárias me agradam! =)
      Agora vou dormir, Boa noite!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: